BQ Escritórios em Inglês BQ Offices - English

Compliance e LGPD em espaços compartilhados

Coworking

O coworking representa um mercado aberto, caracterizado pela cultura do compartilhamento entre os usuários. Conforme mais pessoas fazem parte dessa comunidade compartilhada, maior é a necessidade de se investir em proteção, compliance e adequação às leis como a LGPD, por exemplo.

Essas medidas são necessárias, pois os espaços coworking contam com diversas empresas e trabalhadores autônomos exercendo as mais diferentes atividades (que nem sempre podem ser lícitas perante a lei).

Mas se tratando de um ambiente compartilhado, como manter o compliance em níveis adequados e evitar os riscos?

Acompanhe o artigo de hoje para entender mais sobre este assunto.

O que é compliance?

Antes de falarmos sobre a proteção do coworking e das medidas a serem tomadas, precisamos esclarecer o conceito de compliance.

Compliance é um termo originado do inglês que representa o dever de se estar em conformidade com leis, regras e regulamentos internos e externos.

Adotar o compliance em uma empresa, significa atuar de acordo com as determinações legais dos órgãos reguladores e com as normas internas estabelecidas pelo Código de Conduta e demais regimentos.

Se bem implementado, o compliance pode funcionar como uma importante ferramenta de gestão que protege a empresa nos âmbitos civis e criminais, além de reduzir consideravelmente os riscos que podem afetar sua reputação e funcionamento.

Em sua essência, o compliance visa combater a corrupção dentro das empresas, não importando o ramo de atuação ou a quantidade de funcionários.

O compliance no coworking

Assim como qualquer outro negócio, o coworking também possui riscos, afinal, como já comentamos, nem sempre todos os usuários do espaço são bem intencionados e praticam atividades dentro dos conformes da lei.

Neste contexto, o compliance é aplicado de forma a controlar as ameaças presentes no dia a dia do espaço compartilhado, reduzindo as chances da empresa sofrer impactos negativos e até mesmo irreversíveis devido aos desvios de conduta de seus coworkers.

A partir do momento em que o compliance é adotado pelo coworking, founders e usuários devem se unir para garantir o maior nível de conformidade possível.

Para isso, vale investir em algumas ações como:

  • Implantação de um Código de Ética e de Políticas Internas para os colaboradores e usuários;
  • Realização de procedimentos escritos para diversos processos, como a análise de documentos e contratos, a prospecção de clientes, as investigações internas, os treinamentos de equipe, etc;
  • Criação de um canal exclusivo para denúncias, disponível para todos;
  • Estabelecimento em contrato das obrigações que os coworkers devem respeitar;
  • Aplicação de questionários de declaração de atividades a todos os coworkers para o melhor esclarecimento das atividades que serão desempenhadas no espaço;
  • Realização de reuniões periódicas com os usuários, tanto para a coleta de feedbacks quanto para a atualização sobre o andamento das atividades.

Além destas ações, os founders também devem realizar pesquisas prévias para investigar o perfil do empreendedor e o histórico da empresa que irá atuar no coworking.

Como medida preventiva, vale utilizar formulários para coletar informações das organizações, como CNPJ, razão social, tipo de atividade, CPF do proprietário, e-mail, telefone, RG, etc.

Assegurar que o compliance seja adotado no espaço coworking é um dever de todos. Afinal, nesses ambientes compartilhados, qualquer atividade interna pode se tornar um risco em potencial.

A LGPD no coworking

Com a criação da Lei Geral de Proteção de Dados (Lei nº 13.709/18), prevista para entrar em vigor entre agosto de 2020 e agosto de 2121 — a data de vigência ainda passa por alterações recorrentes —, as empresas deverão se atentar aos processos de coleta, tratamento e utilização dos dados pessoais de seus clientes e colaboradores.

Os espaços coworking que utilizarem a coleta de dados como ação de compliance deverão realizar o tratamento das informações conforme as determinações da LGPD.

Dessa forma, cabe aos administradores comunicar claramente a todos os coworkers como os dados pessoais serão coletados, qual será a finalidade deles, como a organização utilizará esses dados e onde eles serão armazenados ou descartados.

É importante ressaltar que sem a devida autorização do proprietário, nenhuma informação pessoal deverá ser coletada/utilizada. E mesmo após autorizado o uso dos dados, o proprietário poderá solicitar a exclusão de suas informações a qualquer momento.

Para garantir que o coworking funcione totalmente em conformidade com as leis, é fundamental adaptar a política de compliance aos novos regulamentos e normas governamentais.

Somente assim, founders, colaboradores e coworkers poderão respirar mais aliviados quanto à segurança do ambiente que frequentam e sua adequação às demandas da lei e aos princípios éticos.

Gostou do artigo de hoje? Para saber mais sobre espaços coworking, universo empresarial e gestão de carreira, continue acompanhando o blog da BQ Escritórios e Coworking.

Todas as semanas tem conteúdo novo por aqui!

E se você precisa de um coworking para instalar o seu negócio, conte com os espaços da BQ.

Nosso coworking é a opção certa para quem deseja manter as atividades da empresa, sem abrir mão do bem-estar e da segurança da equipe.

Neste momento, a BQ manteve seus espaços abertos, tomando todas as medidas de prevenção e cuidado com a saúde.

Nossas instalações foram equipadas com sinalização de segurança e dispensers de álcool em gel e álcool 70% nas áreas comuns.

Além disso, a equipe foi treinada para manter a qualidade no atendimento seguindo todos os protocolos de segurança.

A BQ está trabalhando para auxiliar o seu negócio a se desenvolver cada vez mais!

 salas eventuais

compartilhe essa postagem em suas redes sociais!

postagens relacionadas

Coworking

Coworking como estilo de vida

Os espaços coworking não são mais uma novidade no Brasil. Afinal, eles estão presentes no país desde meados de 2007...

leia mais
Coworking

Qual a diferença entre escritório virtual e coworking?

As constantes evoluções no mercado corporativo trouxeram mudanças positivas na forma com que as pessoas trabalham. O tradicional ...

leia mais
Coworking

Escritório compartilhado: tudo o que você precisa saber

Dividir o mesmo espaço de trabalho é parte da rotina da maioria das pessoas. Porém, nem sempre o ambiente é dividido com c...

leia mais

sobre a BQ

A BQ é uma empresa gerenciadora de escritórios, uma solução eventual ou permanente, adequando espaço e serviços de acordo com a conveniência do cliente.

inscreva-se

Receba nossos conteúdos exclusivos.

Rio de Janeiro - Centro (21) 3231-9000 |

Macaé (22) 3723-5400

solicite um orçamento
Rio de Janeiro - Centro Macaé