BQ Escritórios em Inglês BQ Offices - English

Empreendedorismo Social

Escritórios Virtuais

Você já ouviu falar em Empreendedorismo Social? O termo tem se popularizado nos últimos tempos devido ao aumento da preocupação e da consciência de que é necessário agir para que tanto o meio ambiente quanto às diversas classes sociais não sejam prejudicados com o progresso e o avanço da tecnologia. Conheça mais sobre essa prática no post de hoje!

O conceito de Empreendedorismo Social

No empreendedorismo tradicional, as empresas existem a partir da criação de propostas de valor, comercializadas na forma de produtos ou serviços. A intenção é ganhar dinheiro com um trabalho demandado por determinado público-alvo. No empreendedorismo social, o modelo de atuação é o mesmo, mas a parte central do negócio das empresas tem a ver com a resolução de algum problema social, geralmente voltado para áreas como educação, violência, saúde, alimentação, meio ambiente. O objetivo principal em ser um empreendedor social é gerar valor para a sociedade em primeiro lugar

O empreendedorismo social pode então ser definido como uma forma de empreendedorismo que procura resolver problemas sociais, caracterizado pela criação de produtos e serviços. Mas o que pode ser considerado um problema social? Problemas sociais são situações recorrentes em uma ou mais comunidades, que afeta várias pessoas e não funciona do jeito que o senso comum crê que seria a maneira correta. Essa situação pode estar relacionada com violência, educação, saúde, distribuição de renda, direitos humanos, moradia e meio ambiente.

Apesar de possuírem certa semelhança com ONGs, os negócios representantes do empreendedorismo social visam ao lucro. A intenção desse tipo de negócio é se auto sustentar a partir da comercialização de produtos ou serviços em primeiro lugar, sem ter como o fonte de renda doações e patrocínios. Por essa razão, essas empresas também são, por vezes, enquadradas no “setor dois e meio”, que faz referência à divisão sociológica que considera o estado com o primeiro setor, as empresas como o segundo setor e as instituições sem fins lucrativos como terceiro setor.

Os empreendimentos sociais, portanto, ocupam uma posição intermediária entre o segundo e o terceiro setor, buscando o lucro, mas, ao mesmo tempo, promovendo ações que visam o bem-estar social. A maioria das empresas desse setor se mantém através do apelo social, mobilizando um público consumidor que se preocupa com as mesmas causas e tem confiança no trabalho e na essência do produto que estão consumindo ou contratando.

Como ser um empreendedor social

O empreendedor social precisa, necessariamente,estar apto a pensar em novas soluções que melhorem a vida das pessoas, promovam transformações sociais e que sejam acessíveis. Além disso, é de extrema importância que quem se interessa por esse ramo tenha um perfil que envolva disposição, capacidade de superação e desenvoltura para lidar com cenários complexos, capacidade de se colocar no lugar do outro, além de conhecimento para liderar o negócio. Para isso, alguns pontos devem ser considerados:

Identifique o problema social e conheça o público: A dor do seu cliente, termo muito usado no meio administrativo, é neste caso um problema social e o público é aquele que será beneficiado pelas suas ações. É importante conhecer o contexto de quem estará envolvido em seu negócio, identificando as melhorias e adequando seus processos para atender seus objetivos iniciais.

Monte um plano de negócio: ter um plano de negócio definido é essencial para qualquer tipo de empresa. Através dele é possível visualizar todos os processos envolvidos na abertura e desenvolvimento do seu projeto.

Procure parceiros: envolver pessoas que se identificam com seu negócio é ter uma garantia que suas ações serão assertivas. Estas pessoas são grandes fontes de informação e devem ser parte ações e soluções que a sua empresa tem a oferecer.

Seja persistente e encare os desafios: por ser relativamente novo, o empreendedorismo social ainda está cercado de desafios e complexidades. Por isso, algumas dificuldades podem surgir ao longo do caminho, tornando imprescindível a capacidade de inovação, superação e persistência.

Não esqueça da parte financeira: Apesar do cunho social, uma empresa que faz parte do empreendedorismo social também conta com gastos, igual a qualquer outra empresa. Por isso, é importante controlar gastos, discernir os ganhos em lucros e novos investimentos, sempre com muita transparência.

 

A BQ abraça o Empreendedorismo Social! Conheça nossos espaços, temos uma estrutura pensada para atender seu projeto!

compartilhe essa postagem em suas redes sociais!

postagens relacionadas

Escritórios Virtuais

Vantagens dos Escritórios Virtuais na nova economia carioca

Em um cenário de grandes mudanças, a nova geração de profissionais do Rio de Janeiro vem buscando espaços de trabal...

leia mais
Escritórios Virtuais

Endereço Fiscal e Comercial em espaços de Coworking

É comum considerar o endereço fiscal e comercial como sendo a mesma coisa nas primeiras etapas de registro e estruturação ...

leia mais
Escritórios Virtuais

Escritório Virtual no Rio de Janeiro: 3 formas de valorizar a imagem do seu negócio

Empresários que investem em novos negócios ou na expansão de sua área de atuação têm encontrado nos Es...

leia mais

sobre a BQ

A BQ é uma empresa gerenciadora de escritórios, uma solução eventual ou permanente, adequando espaço e serviços de acordo com a conveniência do cliente.

inscreva-se

Receba nossos conteúdos exclusivos.

Rio de Janeiro 3231-9000 |

Macaé 3723-5400

solicite um orçamento
Rio de Janeiro Macaé